Deixando o negão dotado me foder gostoso

Ola, sou a Mary, 44anos, branca, solteira e sou faminta e gulosa por cacete grande ou grosso.
Só de imaginar um cacete entrando em mim, já gozo como uma louca de tanto tesão.
Tenho uma amiga desde a infância de nome Jussara que esta com 40 anos, loira, casada com um belo negro de 41 anos, 1,90 cm altura de nome Joel.


Eu e ela não temos segredos uma com a outra, sempre esta me confidenciando seus segredos e eu os meus a ela.
Eles estão casados a 20 anos , sem filhos e ela tem um amante já 10 anos e Joel agora começou a desconfiar.
Falei para ela tomar mais cuidado, não estragar seu casamento de 20 anos e Joel sempre deu tudo que ela precisou e dai por diante.
Eles residem no litoral sul de SP, e ela me perguntou se eu queria da uma ajudinha a ela no seu casamento.
Eu com amiga, disse que o que estivesse ao meu alcance, eu faria para ajuda-la.
Me convidou para passar uns dias na sua casa e seduzir o seu marido e transar com ele.
Disse a ela que não faria isto com minha amiga.
Mais ela insistiu dizendo que estava pedindo, autorizando a fazer isso para ajuda-la e tinha certeza que eu ia adorar o cacete dele. Ele também já tinha confidenciado a ela ter atração e já me desejou algumas vezes.
Como não sou de ferro e depois de tudo que ela me falou, acabei aceitando proposta dela e combinamos que seria na sua casa.
Ela disse ter combinado com o amante que no final de semana ela passaria a noite de sábado com ele, era aniversário dele e queria isto de presente.
Fui para sua casa na sexta feira a noite, os dois me receberam muito bem conversando ate mais de meia noite, ai fui tomar meu banho e dormir.
Confesso que fiquei pensando como faria para seduzi-lo, mais resolvi dormir e depois pensar nisso.
Na manha seguinte, acordei bem antes deles, fiz o café e fiquei na sala esperando eles levantarem.
Joel foi o primeiro a levantar e o vi passando a caminho do banheiro, levantei do sofá e fui me dirigindo a cozinha e quando passo pela porta do banheiro um pouco aberta, dei uma espiadinha e vi o cacete de Joel que mesmo mole, era grande e me fez engolir seco.
Ai é que lembrei que estava com pijaminha rosa transparente, sem calcinha , sutiã e fui correr para o quarto antes de Joel me ver , mais ele já estava atrás de mim me comendo com seus olhos e passando a mão no seu cacete.
Pedi desculpa a ele por esta vestida assim, não era para ele pensar que foi de propósito e já estava indo para meu quarto trocar de roupa.
Sai e fui para o quarto com muita vergonha e fui melhorando, afinal eu estava ali era para seduzi-lo e deixar ele me foder.
Vesti uma roupa provocante e fui para cozinha tomar café
com olhar atento de Jussara, ela olhava para o marido, para mim e finalmente disse que tinha que sair sem hora para voltar.
Joel perguntou o porque sem hora para voltar e ela disse que ia depois no aniversário de uma amiga e com certeza só voltaria de madrugada.
O caminho estava aberto, agora era só fazer Joel ficar bem excitado para foder meu corpo inteiro.
Joel sentou no sofá na sala e eu fazia questão de ficar olhando pela janela da sala, as vezes perguntava a ele o que era aquilo, ele vinha ate a janela para ver e me encoxava perguntando o que eu queria saber.
Mostrei uma bobagem qualquer esfregando minha bunda no seu cacete que já duro como uma rocha.
Joel colocou sua boca no meu ouvido e começou a dizer que eu era gostosa, tinha seios lindo e se eu gostava de cacete grande.
Não esperei outra deixa, coloquei minha mão para trás segurando seu cacete e disse que queria ele todo dentro de mim.
Tirei minha roupinha deitei no sofá, abri minha buceta com as mãos e disse para ele meter tudo dentro de mim.
Joel lubrificou seu cacete com creme, passou o cacete com força na entrada da minha buceta e só disse. Agora aguenta sua vadia e meteu gostoso rasgando minha carne.
Que delícia aquele cacete enorme me fodendo com sua mãos tocando meu cu o preparando para ser fodido também.
Gozei com certeza três vezes nos poucos minutos que estava me fodendo, ele metia cadenciado talvez para não gozar muito rápido.
Eu estava adorando e delirando com o monstro dentro de minha buceta.
Logo ele aumentou seus movimentos e aos gritos gozou gostoso dentro da minha buceta, mesmo já tendo gozado, não parava de bombar seu cacete na minha buceta me fazendo gozar não sei mais quantas vezes.
Finalmente tirou da minha buceta seu cacete, mandou eu ficar de quatro e meteu no meu cu sem perdão ou dó.
Ai gritei que ate ele se assustou, chamei ele de puto, cavalo, monstro e isso deixou ele mais furioso.
Joel disse que já que era tudo aquilo, eu era uma puta, piranha e vagabunda e agora ia sentir sua fúria no meu cu,
Nossa, doeu muito, mais no final foi maravilhoso e recompensador porque gozamos muito e quando ele tirou seu cacete do meu cu, senti sua porra escorrer pelas minhas pernas.
Não transei mais com ele naquele dia porque ele me deixou esfolada e dolorida, não conseguia nem andar ou sentar direito, ai eu vi porque minha amiga não deixe ele a foder.
Mais eu sou vaso que não quebra e transei com ele em outras ocasiões e não mais fiquei dolorida porque estou mais arrombada e feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *