Transformando o marido em Corninho e Putinha

Bom, para quem não conhece, a Pri é uma mulher de 25 anos, pele bem branquinha, cabelo longo meio arruivado, petos de médios para grande, coxas bem grossas, bunda enorme (103cm) e um buceta bem carnuda, casada com o Pedro, 30 anos, alto e bem dotado.

A relação do casal sempre foi bem picante, muito sexo, muitas brincadeiras, mas depois da nossa primeira experiencia com um terceiro na relação a Pri simplesmente mudou, deixando aflorar toda safadeza que tinha, passando a ser uma mulher mais foguenta ainda na cama.

Após o primeiro ménage, passamos a buscar um novo amigo em uma rede social de adultos, um que entrasse em nosso perfil, ou melhor, que a Pri curtisse e que de tabela tivesse uma pau na casa dos 20cm.

Após semanas sem sucesso, eis que surge o Edu, a principio foi uma conversa despretensiosa, mas ele se mostrou ser um cara muito bacana e safado, além de ser um adepto da dominação, o que deixou a Pri muito empolgada.

Depois de muito papo, marcamos de encontrarmos em uma cidade no meio do caminho para todos, em um barzinho bem tranquilo.

Como estava no mês de maio, o clima já estava mais para frio, então a Pri começou a se vestir, colocando uma calcinha preta minúscula que mal cobria sua bucetona, ficando completamente gostosa, pois, sua buceta era completamente depilada.

A calcinha sumia na parte de trás de sua bunda branquinha.

Seu sutiã era preto, de renda transparente, deixando completamente expostos seus peitos.

Para finalizar, vestiu um sobretudo preto, bem curto, que ficava no meio de suas coxas, fazendo um contraste lindo com a pele branquinha

Como ela queria provocar muito aquela noite, fechou apenas os dois botões de baixo do sobretudo, deixando um generoso decote na parte de cima.

Após essa produção, pegamos 30 minutos de estrada até chegar no nosso destino.

Era um barzinho que não conhecíamos, todo rustico o lugar, com as mesas bem separadas dispostas no meio de vários jardins, uma luz mais penumbra.

Escolhemos uma mesa mais de canto, longe do pequeno palco onde tocava uma mulher, apenas com voz e violão.

Já pedimos cada um uma caipifrut de vodka para dar aquela esquentada no frio, e aguardarmos nosso convidado chegar.

Passado uns 15 minutos o Edu chegou, muito simpático como sempre, ele é um homem de 1,84, 80kg, moreno claro, sem barba, com o corpo não muito definido, mas dava para perceber que treinava com frequência.

O papo fluía muito bem, a bebida nos deixava cada vez mais relaxados e mais ousados.

Como trocou o musico no palco, subindo uma dupla sertaneja, o ambiente ficou mais animado e o Edu para não ficar de costas para o palco, posicionou sua cadeira ao lado da Pri, ficando ela no meio de nós e os três no fundo do barzinho, virados para o palco.

Ela safada como nunca, chegou sua cadeira um pouco mais perto da do Edu, e afastou um pouco da mesa, cruzando sua coxa, fazendo que a fenda do sobretudo quase deixava sua calcinha exposta.

Ele que de bobo não tem nada, logo já começou a alisar a coxa dela, subindo a mão casa vez mais, só que quando ele foi tocar na sua calcinha ela segurou a mão dele, dizendo que ele tinha que fazer por merecer.

Para a nossa surpresa, ele virou para ela e disse em tom firme, que hoje ali nos éramos os dominados e que deveríamos fazer tudo que ele mandar, ela como uma boa submissa deveria obedecer.

Ela com a maior cara de safada, olhou para ele e disse “ai que delicia, vou fazer tudo que você mandar”

Ele imediatamente respondeu – “vou não! Vão os dois”

Ela imediatamente soltou uma gargalhada e disse com a cara super safada – “nossa, que tesão! Preciso até ir no banheiro depois disso”

Ela se levantou, inclinado a bunda quase sobre o Edu, e foi ao banheiro rebolando aquela bunda super gostosa.

Ele virou para mim nesse momento e disse, que estava adorando nossa companhia e que iria fazermos ter uma noite inesquecível.

Eu logo o respondi que não me preocupava com a Pri, que sei que ela ia adorar, mas não sabia que eles tinham combinado que a dominação me envolveria, que isso era novo e uma surpresa.

Ele novamente respondeu, que não era para me preocupar, que ia gostar de tudo e principalmente pelo fato de que ele não estava saindo só com ela e sim conosco, e que seria bom os dois serem envolvidos e os dois terem tesão, portanto os dois deveriam participar ativamente.

Logo a Pri retornou e fiquei pensando o que me aguardava.

Como a bebida já estava fazendo efeito também, já estava bem mais solto e avisei que ia ao banheiro também.

Quando estava retornando do banheiro, como nossa mesa era a última, no fundo ao lado de um jardim com umas palmeiras, assim que cheguei ao meio do bar, vendo claramente a Pri com o Edu, ela me deu um sorriso bem malicioso, e se virou para o Edu e o beijou calorosamente.

Nesse mesmo instante meu pau já ficou como uma pedra, a safada sabia como me provocar.

Ao chegar na mesa, ela com a cara toda safada, virou e me perguntou se eu tinha gostado do que tinha visto.

Sem titubear, falei para ela que adorei, que amava ter uma esposa bem putinha!

Ela rindo, me falou que a noite só estava começando, e cruzou as pernas novamente, quando eu pude notar que ela havia desabotoado um botão da parte de baixo de seu sobretudo, deixando com que cada lado do sobretudo encontrasse só um pouco abaixo de seu umbigo, deixando suas coxas e calcinha completamente exposto.

A partir desse momento, eu passei a ser o convidado ali, a Pri, já beijava e namorava o Edu como se fossem de fato um casal.

Como o clima estava bom e já estávamos alegres, o Edu nos propôs de sairmos dali e irmos para um lugar que pudéssemos aproveitar mais.

Obvio que ele não via o momento de fuder com a Pri, e de nossa parte também estávamos aguardando ansioso para irmos para o motel.

Pedimos a conta, e saímos do barzinho, ao chegar na rua, falamos para o Edu onde estava nosso carro e fomos caminhando em uma rua mais deserta, onde estava lotada de carros parados.

Ao andarmos um pouco, edu parou, olhou para a Pri e falou “você esta com muita roupa! Tira! Fica só de lingerie e sapato”.

Ela imediatamente me olhou com uma cara de susto e falou “nossa, estamos no meio da rua, pode passar alguém e ver”

Eu já rebati e disse “uai, não queria ser dominada, hahah”

Ele virou e falou “tira! Combinamos que eu mandaria hoje, não temos o não como opção aqui”

Ela nesse momento, devido ao susto, toda vermelha, começou a desabotoar e abrir o sobretudo, olhando para todos os lados, para ver se ninguém estava vendo. Estavamos a uns 40 metros do nosso carro.

Após ela andar alguns metros apenas de lingerie, acho que a adrenalina e o tesão tomaram conta novamente, já estava rebolando, se exibindo toda.

Ao chegar no carro, ele encostou ela no carro e beijou desesperadamente.

Ao terminar virou e falou olhando para mim e falou “adoro uma esposa putinha bem submissa”.

Estramos no carro, eu na frente dirigindo e os dois aos beijos atras.

Ao pararmos em um cruzamento, com alguns carros do nosso lado, ele abaixou os vidros de trás para de modo que pudessem ver que tinha uma mulher ali só de lingerie.

A Pri, já estava em estase, já não ligava mais em se exibir.

Chegamos ao motel, escolhemos o nosso quarto.

Ao descer do carro o Edu mandou a Pri como uma boa hotwife super gostosa, vai para a parte de trás do carro, de frente para o portão que ainda estará aberto, podendo ser vista se passar alguém, ai o marido vai ajudar!

Como um bom marido corno, ele vai tirar umas fotos nossas ali, para quem quiser ver!

A primeira vai ser você me beijando!

A segunda vai ser você empinando a sua bunda em direção ao meu pau, e olhando para seu marido com uma cara bem safada!!

A terceira você vai ajoelhar, abrir minha calca e morder meu pau por cima da cueca, claro olhando para seu marido!!

A quarta vc vai no meio da rua do motel fazer uma pose bem safada e vai pedir para seu marido tirar uma foto da esposa hotwife!

Ai ele foi em direção a ela, pegou um plug que estava em uma bolsa em sua mão, pediu para ela virar a bunda que ele ia por o plug anal enquanto eu vou tirando as fotos!

Ela toda safada, com o plug no cuzinho, desfilando na rua do motel, podendo ser vista por quem quisesse.

Após, isso o Edu virou para ela e falou “seu marido tá muito bem, sem nenhum castigo? não, as coisas não funcionam assim!!!”

Nessa hora ela começou a dançar e rebolar quela bunda gostosa, ansiosa pelo que estava por vim para mim, eu não sabia, estava gelado, pois, não sabia o que eles tinham combinado, mas sabia que minha querida esposa não tinha pudores.

Nisso ele mandou eu tirar toda a roupa!

Até ai tudo bem, não tenho problema em ficar pelado, a não ser pelo fato de que o portão do quarto estava aberto e qualquer um poderia nos ver!!!

Nisso ela manda ela abrir a bolsa e pegar o outro brinquedo que estava la dentro.

Quando olho, era um outro plug anal, do mesmo tamanho do dela!

Nisso, ele me falou que era para debruçar no porta-malas do carro e empinar a bunda, porque ele ia tirar umas fotos minha enquanto a minha querida esposa ia colocar o plug anal no meu rabinho!

Nisso eu gelei, porque, minha esposa as vezes brinca comigo atras, mas nunca pensei em enfiar nada!

Mas para não ser o chato e quebrar o clima, me inclinei e esperei ela começar a enfiar, no começo doeu um pouquinho, mas depois a sensação foi boa! E lá estava eu ao lado da minha esposa, os dois com a bunda inclinada para nosso amigo tirar fotos dos nossos plug anais!

Ai sem perder tempo o Edu disse: “Já que os dois começaram a ser castigados, podemos entrar no quarto”

E lá fomos!

Ao chegar no interior do quarto ele já ordenou que a Pri começasse a chupá-lo! E assim ela fez, caiu de boca, sugando aquele pau com toda vontade do mundo!

Eu, sem perder nada com a câmera na mão tirando várias fotos da minha querida esposa chupando um pau na minha frente, sem nem importar de estar ao meu lado com outro, vendo-a passar a língua de cima embaixo.

Ai do nada ele mandou ela sentar em cima de mim, mas eu não poderia toca-la, apenas assistir bem de perto ela chupando o pau dele!, Nisso meu pau já estava explodindo de tanto tesão, vendo minha esposa toda safada ali na minha frente sem nenhum pudor!

Ela começou a chupar com mais força ainda, naquela posição!

Novamente ele mandou ela parar, saiu sentou na cadeira, abriu as pernas com o pau super duro e falou – “agora os dois, como um casal bem submisso, cada um chupando de um lado do meu pau”

Nisso meu coração foi a mil, pois, esperava tudo, mesmo que teria que dividir um pau com minha esposa.

Ela toda safada virou e me disse, que além de corninho eu ia ser putinha igual ela!

Aquelas palavras me encheram de tesão, não pensei duas vezes, comecei a chupar aquele pau, e beijava minha esposa com o pau no meio, estava eu ai do lado da minha esposa, com um plug no cu e um pau na boca!

Realmente, havia virado um corninho e putinha ao mesmo tempo!

Depois de chupar bastante, ele falou que não queria gozar já e pediu para pararmos.

Mandou eu e a Pri fazer um 69, comigo por baixo, para poder ver bem de perto minha esposa receber o pau dele! E como um bom corninho ia pode e ter que chupar a buceta dela com o pau dele dentro!

E assim ele foi metendo, aumentando as estocadas, e eu ali em baixo, sentindo seu pau entrar na minha esposa, chupava ele junto com a buceta, logo ele anunciou que ia gozar e mandou eu chupar!

Pela primeira vez eu levei uma gozada de homem na boca, foi porra para todo lado, boca, queixo!

Minha esposa, vendo aquilo começou a me beijar e a dizer que me amava muito! Que adorava ter uma marido corninho e putinha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.