Foderam gostoso minha mulher…e meu cuzinho também

Fui convidado pelo meu primo a ir pescar no sitio dele no Bolacha bairro próximo a praia do Cassino em Rio Grande perguntei quem iria e se poderia levar algum amigo, me disse ele que a princípio apenas eu e ele e que eu poderia levar quem quisesse que ele não ia convidar ninguém nem mesmo a família.
Então fui eu, Marcio, Hélio, Renato e minha esposa que pediu para ir junto dizendo que se ela fosse a pescaria poderia render, pelo tom de voz e a cara de safada dela entendi direitinho.

“To querendo te fazer de nossa putinha, então vais ter que dar pra todo mundo, no mínimo uns quatro paus de todos tamanhos e espessuras diferentes vão te pegar e gozar em ti.”
“”Até para o Rodrigo teu primo? sabe como é, tua família toda vai saber que me divides com outros homens. Por mim tudo bem, sabes muito bem que adoro meter com teus amigos e quanto mais forem melhores, eu sabia que ia meter muito quando me dissestes quem iria, por isso pedi para ir to tarada para foder com todos juntos inda mais com a possibilidade de dar uma com um cara da tua família e o Rodrigo é bem bonitão e acho que deve ser gostoso, já to até meladinha.”

De todos os convidados apenas meu primo não havia comido ela e nem fazia ideia que os machos todos já haviam provado ela todinha.
O que ela e ele não sabiam era que a minha prima mulher do Rodrigo sempre foi comida por mim desde que éramos pequenos, pois na realidade quem era mesmo primos era eu e a Carla, o Rodrigo é primo por ser marido de minha prima e sabe aquela coisa que os primos sente e fazem entre si descobrindo o sexo quando são pequenos? isso foi feito e repetido inúmeras vezes com ela.

Durante o trajeto ao sitio todo mundo já tarado numa pegação só, na frente da camionete ia o Hélio dirigindo e eu, atrás ia Marcio, ela no meio, vestindo um shortinho com um biquini por baixo, com o Renato do outro lado, os dois com as mãos nas coxas dela que segurava o pau de cada um punhetando os dois ao mesmo tempo. Ao chegarmos eles se arrumaram, pois meu primo veio nos receber, meio que estranhou de eu ter levado minha mulher, já que ela seria a única a ficar conosco, mas…

Fomos direto ao lago que fica distante da casa, descarregamos o material todo próximo as arvores para aproveitar a sombra, ficamos eu, Sergio, Renato e minha mulher, os outros caminharam até o lago distante uns duzentos metros.
Minha mulher pegou uma cadeira de praia, distribuiu cervejas para nós que estávamos quase terminando de descarregar tudo, aí ela tirou a blusa e o shortinho curtinho, ficando num biquíni ínfimo o que deixou os três de pau duro.

Ela sentou e deitou a cadeira para tomar sol, na verdade era mais para nos provocar mesmo, os dois reagiram primeiro e foram na direção dela agachando-se um de cada lado dela pondo-se a alisar as coxas que ela mantinha bem afastadas, bem provocante toda exposta para a gente ver que estava bem tesuda, fui até ela e me pus a beijar aquela boca carnuda efeito do Botox injetado nos lábios o que a deixa com a boca bem carnuda para ser beijada e roçar o pau quando faz boquete.

Os dois se ergueram, tiraram os paus fora das bermudas ao que ela imediatamente puxou a cadeira na posição de sentar agarrando as picas bem duras começando a bater punheta e colocar uma de cada vez dentro da boca mamando com bastante força, chupava os dois enquanto eu olhava, saquei meu pau da bermuda levantei-a por trás deixando-a de costas a minha frente, esfreguei meu pau na boceta dela que já estava bem molhada então meti pra dentro de um golpe só indo até o talo sentindo as nádegas colarem em mim ela gemeu forte se inclinou colocou o pau do Marcio na boca voltando a chupar começou a mexer e rebolar no meu pau, Renato olhava tudo e batia punheta, como é gostoso meter numa buceta por trás, com a gata em pé com o dorso inclinado para a frente levando a pica bem fundo.

O tesão de foder ali ao ar livre sem se importar com ninguém era de uma adrenalina de faltar folego, nós quatro já tínhamos comido ela de quase todo jeito e sempre estávamos inovando posições e locais novos com ela que curte dar a buceta sem nunca reclamar de nada, uma verdadeira putinha que adoramos comer.

Coloquei-a em cima da mesa rustica que havia naquele local, entrei de novo nela agora no clássico frango assado, socando forte e fundo, minhas bolas batiam no cuzinho dela, coisa que várias vezes ela me confessou que adora sentir o saco dos machos batendo no cu ou buceta dela quando socamos o pau e nós quatro estávamos com muita vontade de meter, ela tinha Sergio de um lado e o Renato do outro, agarrada no pau deles mamava e punhetava os dois enquanto eu metia na buceta.

Numa situação destas a gente não consegue segurar muito tempo o primeiro gozo, somente depois do segundo em diante demoramos mais para gozar, diante disso avisei que ia gozar, dei o primeiro jato dentro, em seguida tirei e continuei na punheta esguichando na rachinha dela deixando ficar tudo melecado pela minha porra ao mesmo tempo em que Marcio também anunciou o gozo na boquinha dela contraindo as nádegas enquanto gozava e ela ia engolindo todo o leite que ele depositava na boca dela, eu vi o Hélio chegando e dizendo:

¨Porra tinha certeza que vocês estavam fodendo só não imaginava que já estavam gozando, delicia toda esporradinha, mama em mim também. ¨
Dizendo isso abaixou a bermuda e sacou o pau na direção da boquinha dela toda melada pela porra do Marcio, imediatamente ela começou a mamar o pauzão dele, de nós quatro ele só perdia para o Renato cujo pau tinha vinte centímetros medidos na fita métrica, depois o meu e por último com o pau menor era o Marcio.

Renato veio ocupar meu lugar e colocar aquela grande tora na xotinha de minha mulher que continuava de pernas abertas com o triangulo da bermudas todo coberto pelo meu leite o qual Renato esfregou a cabeça do pau e arrastou para a entrada da bucetinha dela lubrificando bem para meter aquele tronco todo dentro dela que gemeu forte enquanto ele ia penetrando nela, Hélio anunciou que ia gozar, tirou da boca dela e batendo punheta gozou no rostinho dela, o primeiro jato pegou nos

olhos e no cabelo o restante ele direcionou bem certinho por todo o rosto dela e depois de gozar seguiu esfregando o pau nas bochechas e nos lábios dela espalhando bem a gozada em todo o rosto dela que uma vez disse que “porra era um creme de beleza para manter a pele lisa e sedosa” a partir deste dia sempre gozamos na cara dela que gosta de sentir-se uma grande puta para nós que achamos um tesão esporrar no rostinho dela.

Renato metia na bucetinha com minha porra como lubrificante, da um tesão enorme ver outro cara metendo a pica na mulher com a buceta toda lambuzada de porra, segurando o pau e direcionando na buceta, pegando no próprio pau todo melado de meu leitinho, ela gemia a cada estocada da rola dele.
Marcio após gozar tinha voltado para perto dela e esfregava o pau no bico dos seios dela quando meu primo chegou e depois do susto e de ficar de boca aberta por um tempo, vendo a prima fodendo com quatro machos, toda esporrada na minha frente eu vendo tudo e me punhetando disse:

#Que loucura, minha priminha com um monte de machos a volta sendo comida e toda meladinha.
“A regra é essa, não pode se limpar enquanto tiver alguém querendo gozar nela se quiseres meter na tua prima também é só entrar na fila.”
Posso é? tu não te importas de ver ela assim com um monte de caras metendo nela? vocês fazem isso a muito tempo? ela pelo jeito gosta muito de foder na tua frente.
“Podes meter, chupar, lamber, fazer nela o que quiseres, ela sempre gostou de foder com alguém olhando e aos poucos a coisa foi se aprimorando até chegarmos ao ponto de ela ter a liberdade de foder como e com quem quiser na minha frente que adoro ver o pau de outro nela.”

Ele chegou bem pertinho dela que levou a mão ao pau dele onde já se via um volume na calça jeans que ele vestia, ela apertou e passou a mão por toda a pica dele e em seguida fez menção em abrir a calça dele que ajudou na mesma hora baixando-a liberando um belo pau, grande também que balançou na frente dela, na mesma hora ela pegou o falo segurando com as duas mãos e foi batendo uma punheta para o priminho que levou a mão dele as tetas dela apertando e alisando os seios junto com

o Sergio que fazia o mesmo e as vezes pegava o pau e esfregava os bicos dos peitos dela onde o Rodrigo agora beijava e chupava, talvez sentindo o gosto da pica do Marcio, mas nada disso importava e sim o fato dele estar se divertindo em minha mulher, a prima emprestada dele, aliás nada era motivo para nesta hora fazermos frescuras o que importava era que tinha uma putinha ali a disposição de todos querendo se divertir e gozar no pau de todo mundo e se alguém achasse alguma coisa fora do contesto que fosse embora e não participasse da foda.

Por isso todo mundo não se importavam em meter nela toda esporrada, sentindo a porra dos outros nas mãos, no pau ou no resto do corpo como fazia o Renato que comia a buceta dela toda melada onde ele colava o ventre todo lambuzado na porra que ela tinha lá, ele começou a gemer mais forte e alto, respirando forte, gozou dentro grudado na boceta dela e nós só víamos as nádegas dele se contraindo expelindo os jatos de porra dentro de minha mulher que gemia forte, todos percebemos também que ela ia gozar.

Enquanto Renato tirava o pau da xoxota de minha esposa de onde escorreu uma enorme quantidade de porra, Rodrigo ocupou o lugar de Renato e meteu na buceta que vertia a porra toda que saia de dentro dela dizendo:
# Delicia de buceta, bem apertadinha, gostosa, como imaginava, deliciosamente lubrificada meu pau entra e sai que é uma delícia, amo essa buceta to fodendo ela bem gostoso, vou gozar dentro dela.

Conforme ia falando começou a gemer e respirar forte gozando dentro da priminha, ele urrava de gozo entre gemidos e gritos altos com o pau dentro até amolecer e sair de dentro dela, então, apareceu mais dois caras, não sei de onde:

¨’Beleza de suruba, quero participar também, só tem essa mina aí pra todos? não conseguiram trazer mais uma pelo menos? essa já ta bem fudida, pô pelo jeito todo mundo já gozou nela, será que ela vai se importar de dar para mais dois? ¨’
“Claro que não, fiquem à vontade, só veio ela porque ela quis assim ela queria dar para um monte de machos, e da conta de foder para deixar todo mundo satisfeito.”
¨’ De onde vocês conhecem esta putinha? ela é de confiança? É seguro meter nela sem camisinha? ¨’

Ela é casada com ele que é meu primo.#
¨’Po que loucura nunca comi uma casadinha inda mais numa suruba, somos deixa eu ver, sete caras uau, tu não te importa de tua mulher foder com todo mundo inda mais na tua frente? ¨’
“Nada cara, eu adoro ver ela dando para meus amigos fico bem tarado vendo o quanto ela gosta de uma pica e se diverte fodendo para que eu veja.”
Enquanto falávamos Marcio tinha colocado ela em pé de costas para ele com o peito sobre a mesa com a bunda bem exposta as pernas separadas, ele entrou no meio e com o pau na mão começou a pincelar a buceta de onde escorria a porra do Renato do Rodrigo e minha, lambuzou bem o pau e dirigiu para o cuzinho dela começando a penetrar no rabinho de minha mulher que gemia e pedia para ele ir devagar, todo mundo olhando tarados vendo o Sergio começar a comer o cu dela enquanto os dois recém chegados foram na direção dela já com o pau na mão, ela pegou as duas picas examinou bem deu uma boa apalpada, me olhou piscou o olho com uma cara de puta safada, abriu bem a boca e colocou o pau maior que tinha na mão dentro da boca começando a mamar bem forte e curtindo cada chupada na pica que tinha na boca, também lambuzada pela saliva e porra da boca e do rosto onde ela esfregava o pau do cara.
#Nunca pensei em ver minha prima deste jeito, embora desde que a vi pela primeira vez senti tesão nela, e o jeito dela é como se ela me provocasse e por isso ela sempre foi inspiração para algumas punhetas que dediquei a ela, quero fazer mais com ela.
“Primo podes usar a palavra foder ela, podes dizer abertamente o que sentes e queres com ela, gosto de ver ela fodendo, dando a bunda, a buceta, chupando um pau de outro homem e se for teu então, ta em casa, vai ali fode ela mete nela do jeito que quiseres quanto mais devassa fizeres dela mais vou sentir tesão, come ela, fode ela bem gostoso, goza nela, faz ela gozar, usa ela como tua putinha ela vai gostar eu também, aproveita ela ta prontinha bem tarada por tua pica.”
Marcio já estava comendo o cu dela a uns quinze minutos, então deu o primeiro jato dentro do cu dela ai tirou esguichando a bunda dela toda e batendo uma punheta aproximou o pau e mirou bem do cuzinho todo o resto do gozo dele no rabinho dela, e diga-se que a quantidade quando ele goza é imensa, farta, espessa e grossa a porra dele, um leite classe A, quando ele se afastou ela tinha a bunda toda esporrada, ai os meninos se interessaram na buceta dela, um deles meteu a mão na buceta e ficou com ela ensopada de gozo, passou a esfregar o grelo dela e enfiar um dedo na buceta, depois dois e por fim três dedos entrando e saindo da xotinha dela, ela então pegou uma camisinha deu para ele dizendo:
“”Me fode, mete na minha boceta, me come, me faz gozar, quero foder, sentir teu pau dentro de mim, vem meu macho me faz tua puta come minha boceta anda vem me comer bem gostosinho, sou tua putinha vem.””
Ele meteu o cacete de bom porte de uma vez só naquela buceta toda gozada, cheia de porra ele escorregava muito entrando e saindo, ela gemia alto e forte e dizia coisas para ele instigando o cara a foder ela com força, fundo, queria o cara socando a buceta dela e ver todos olhando ela dando a buceta como uma puta, enfim deixando todos bem tarados com a vontade de gozar dela que ia aos limites da insanidade, todos batendo punheta o colega do menino que metia nela gemeu alto e gozou nas tetas dela esfregando bem o pau para espalhar sua porra nela toda, o segundo a gozar foi ela que aos gritos e gemidos fodia como uma linda puta que parecia que tinha tomado um banho de esperma, o cara que socava nela gozou também, um outro desconhecido aproximou dela com o pau na mão numa furiosa punheta, colocou o pau nos lábios dela gozando deliciosamente, com ela lambendo a porra que ele lhe oferecia e deixava a cara de minha putinha completamente lavada do gozo de vários machos.
Ao todo eu contava oito machos que depositaram seu gozo na bunda, na boca, nas tetas, buceta enfim no corpo todo de minha esposa, que mais parecia uma estrela pornô no auge de sua plenitude que ainda fodia e prosseguia metendo.
O Rodrigo chegou até ela abraçou-a encostando seu corpo no dela todo brilhante e melado, de pau duro no meio das coxas dela roçou um pouco aí colocou a mão no ombro dela e a empurrou para baixo em direção ao seu cacete sinalizando que queria um boquete da prima por quem já tinha desejado e se masturbado pensando nela, sabíamos que este devia ser um dos desejos dele ter o pau chupado por ela, que na mesma hora mamou ate sentir o gozo dele na boca e todos vimos ela engolir tudinho, safada como ela é satisfez o desejo dele imaginando que engolindo seria perfeito para satisfazer o fetiche dele.
Assim que ela se ergueu o Hélio chegou por trás abraçou-a colocando o pau nas nádegas dela esfregando o pau que ela pegou e direcionou para o cu e empurrou a bunda para trás facilitando a penetração do enorme pau na bunda dela.
Conforme ele entrava e saia ela gemia a cada estocada era um gemido forte como se tivesse sendo estuprada, ele tinha a mão na frente dela esfregando o grelo todo melado e percebi que ela ia gozar de novo.
Ele começou a gozar logo após ela gemer forte e ritmada demostrando que ia gozar, depois de um momento em que os dois ficaram curtindo o gozo ele saiu do cu dela, então fui em direção a ela com uma toalha, limpei toda a porra que tinha no rosto, nas tetas, na barriga, enfiei no meio das coxas e passei pela buceta a toalha veio encharcada, fui retirando o leite todinho de oito machos que tinham fodido minha esposa bem gostoso abracei-a e beijei-a durante longo tempo, curtindo o gosto de pica e porra de outros homens na boca dela, o pessoal foi se afastando pegando cerveja, indo em direção ao lago enquanto eu e ela fomos ate a casa tomar um bom banho porque o cheiro de porra nela era muito forte.
Entramos no banho e logo Renato apareceu e juntou-se a nós, ficamos longo tempo nos banhando e fazendo carícias, ele as vezes roçava o pau em mim e eu nele, nós dois roçávamos nela, que já voltava a ficar tesudinha, ainda mais vendo eu e Renato de quando em vez ficar atras do outro com o pau na bunda sendo esfregado bem gostoso, ela já tinha me visto dando a bunda para ele, para o Marcio, para o Hélio e gostava muito de assistir eles comerem meu cu, eu já estava louco para sentir aquela enorme pica dentro de mim e percebi que ela também queria isso, pois pegou o pau dele e passou a roçar bem no meio da minha bunda tentando meter no meu cu, sugeri sairmos do banho.
Sai primeiro fui me secar enquanto eles brincavam mais um pouquinho em abraços e beijos.
Da tesão ver a mulher nua abraçada a um homem com o pau nas coxas dela sendo beijada com o cara acariciando a bunda dela, pronto fiquei de pau duro, eles notaram, saíram do banho se enxugaram, ela secou bem o cacete duro dele, deu uns beijos na pica dele, se ergueu e disse:
“”Encosta na pia de costas para nós, quero ver o Renato comer tua bunda, tá?””
“Ta eu também to com vontade de dar a bunda para ele, quero sentir ele todinho dentro do meu cu.”
Coloquei as mãos na pia me curvei um pouco, abri bem as pernas e fiquei esperando-o vir, senti então ele colocar as mãos nas minhas ancas e o cacete dele bem quente no meio das minhas coxas roçando para frente e para trás me deixando louco com aquele pauzão me bolinando, levei minha mão para trás peguei no pau dele e coloquei-o bem no meu cu, ele forçou a entrada, senti dor, gemi forte.
“”A seco? queres sentir dor?”
Ela tinha razão eu estava com tanta vontade que nem lembrei de lubrificar.
“Ta certo molhadinho é melhor,estou ansioso.”
“”Deixa comigo.””
Ela se colocou no meio de nós dois por baixo e começou a nos lamber gostosamente me deixando completamente tarado sentindo a língua dela e o pau dele no meu cu, ela lambia e roçava o pau, tentando enfiar dentro, ate que tirou ele detrás de mim meteu a cara toda no meu rabo me dando um gostoso banho de língua e enfiando um dedo, depois outro e outro, até que se levantou e disse:
“”Ta pronto podes meter no cu dele até o talo, fode ele bem gostosinho quero ver ele tomando no cu gemendo e rebolando pra mim ver.””
Fui até o quarto e deitei de bruços na cama, esperando por ele, eu tava doidinho para receber aquela vara enorme no meu cu, ela entrou e depois veio ele, deitou em cima de mim, senti o peso dele em cima de mim me pressionando contra o colchão a enorme pica cutucando minhas coxas e meu rego, abri bem as pernas para facilitar a penetração dele em mim, senti a cabeça do pau dele bem na entrada do meu cu, quente, muito quente, me arrepiei, abri bem minhas nádegas expondo bem meu cu para que ele metesse tudo dentro de mim, senti quando a cabeça passou pelo meu esfíncter e escorregou todo para dentro, o pau ia abrindo minhas carnes e invadindo meu intestino gostosamente.
Ele começou a socar com força no meu cu depois de ter metido com carinho até o talo e ficado fincado por instantes, agora eu sentia a força e a violência que ele fazia no meu cu, o pior que eu estava amando sentir o pau dele dentro de mim me fazendo de putinha dele para que minha mulher visse. Eu gemia muito sentindo aquela caceta entrando forte e fundo no meu cu, quanto mais eu gemia mais forte ele socava no meu rabo aquela pica enorme.
“”está gostoso? tu gostas de dar a bunda né? dá um tesão ver ele te foder! é bom tomar no cu né? sabes como adoro, quero que sintas o que sinto quando dou a bunda para que tu vejas porque adoro isso, rebola para ele, mete tua bunda bem pra trás deixa ele te foder bem gostoso, fode como uma putinha, quero que tu sejas a putinha dele, pede pra ele te foder pede.””
“Come meu cu, me fode, me faz tua puta, quero sentir esta rola lá no fundo, soca com força fode meu cu, me arregaça todo, me arreganha quero sentir tudo dentro do cu, soca forte, me fode, me fode, faz o que ela quer ver, põe todo este pau dentro de mim no fundo do meu rabo, quero sentir tuas bolas batendo nas minhas.”
Conforme eu dizia tudo isso eu olhava pra ela que tinha a cara e os olhos de tarada, extasiada pelo que via e ouvia, eu rebolava no pau dele que nem uma puta vadia vendo que minha mulher estava viajando com o cara metendo no meu cu bem gostoso, com os olhos brilhantes com a mão na buceta numa deliciosa siririca ela gemia gostoso, manhosa, até que ele gemeu forte e começou a esguichar porra dentro do meu cu me enchendo de leite quentinho socando bem fundo no meu rabo.
Ela veio bem perto para ver ele tirando a enorme piroca de mim, conforme saiu deixou um buraco enorme, meu cuzinho estava arreganhado pela pica que eu havia levado.
Minha mulher se aproximou beijando meu rabo todo, passando e enfiando a língua em meu cu todo esfolado, ergui bem a bunda para facilitar a ela o acesso ao meu cu que ela lambia limpando toda a porra que saia dele, por um longo tempo ela lambeu e chupou minha bunda e o cu todinho, em seguida veio beijar minha boca toda melada de porra do Renato que nos olhava com o pau na mão.
Foi muito gostoso tudo, coisa que só de lembrar da vontade de repetir e curtir cada detalhe que guardo na memória.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.