A cavala bucetuda

Esta é a historia de uma mulher daquelas de parar o trânsito. Cavala. Alta, peitos grandes e bicudos. A barriguinha em forma, toda marcada tipo tanquinho, mas com umas ancas de cavala. Bundão mesmo, grande, redondo e duro. Pernonas, loira branquinha, mas com marquinha de bikini, muito fogo sexual. Mas ela só tinha um problema. Bom, dois. O primeiro problema era que ela além de cavala era também bucetuda. Quando ficava de quatro dava para ver aquela bunda gostossíssima,

grande, cheia de curvas, parecendo uma tanajura. E no meio uma buceta carnuda, beiçuda e gulosa. Mas o outro problema era que o marido não dava conta. Por causa do tamanho e também por causa da duração. E as vezes também por causa da potência do membro. Ela, como boa cavala, gosta de penetração potente e bombada. Ela gosta de “ser pega” e com “pegada de macho”. E “pegada de macho” é aquela onde ela se deixa montar por um macho que tenha o membro duríssimo, como ela merece, e que seja um caralho, e nao um pinto. E ser montada, sentir esticando e logo ser comida de jeito por uns 20 minutos pelo menos, deixando ela gozar duas ou tres. Só com a penetração, no pelo e no gingando. O marido durava 2 minutos, tinha pinto de coelho e ela queria um “galo”, e não um pintinho.

Então assim ela não conseguia gozar com o marido. Mas o marido dava tudo para ela se satisfazer. Comprava todos os brinquedos, que por um tempo deram conta dela. Mas ela queria era mesmo ser montada por um garanhão de verdade, no pêlo. E então o marido teve que dar brinquedos maiores para ela. Ela experimentou um cacete de 22 cm. e delirou. Foi quando ela percebeu que existía “o número dela”. Ela não sabia que existiam “homens cavalos” e assim pediu um de verdade. O marido ainda tentou comer ela, mas não tinha jeito, a cavalona quase não sentia a pegada de coelho do marido e sendo gostosa para caralho ele gozava na hora. Ela precisava

ser montada por um comedor, daqueles que deixam as casadas com as perna bambas. E então chegou o dia do maior presente que o marido deu para ela. Ela mesmo escolheu. O cara tinha 22 cm. de pica reta e grossa. O “cavalo” venho de longe para montar nela em um motel da cidade. Essa noite ela foi montada por primeira vez e o cara não saiu de cima dela até que ela pediu arrego, depois de gozar mais de tres vezes e quase desmair na última. Quando o macho desengatou dela, ela abriu as pernas para mostrar a xota aberta e toda encarchada. Ela falou que ia limpar e quando levantou da cama do motel estava com as pernas bambas e quase caiu duas vezes caminhando para o banheiro, onde sentou e deixou o leite dele escorrer todo para fora.

Foi uma loucura e ela pediu mais dizendo que queria “pelo menos uma vez por semana”. O marido ficou estarrecido, mas vendo ela gozar assim ele disse que poderiam conversar para ser uma vez por mês… As fotos abaixo daquela noite com o cavalo que venho fazer a monta nela. Quando ele foi embora falou que ela era uma “cavala bucetuda” e que na próxima ela ia pedir o cú dela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.