Aula Particular acabou em putaria

Eu sempre me dava bem nas matérias (não era um aluno muito esperto, mas sim dedicado), até que no final de maio meu professor de geografia saiu da escola e veio outro para substitui-lo, seu nome era Fernando [nome fictício], tinha 1,75 mais ou menos, um físico sarado, barba por fazer, pele bronzeada, cabelos escuros e olhos claros. Logo quando ele entrou na sala me arrepiei todo e quando ele se apresentou e eu pude ouvir aquela voz grossa e máscula meu pau rapidamente endureceu. Em todas as suas aulas não conseguia pensar em mais nada além de ele me comendo de várias posições novas (sempre discreto, claro).

Até que um dia ele resolve fazer uma prova surpresa, mas como não prestava atenção nas aulas obviamente recebi nota baixa e isso foi acontecendo em 1,2,3 até 4 provas de geografia, então para não ter o risco de uma quinta prova com nota baixa ele veio falar comigo perguntando se havia alguma coisa errada com o jeito que ele explicava a matéria, eu fiquei um pouco nervoso porque pela primeira vez ele estava olhando diretamente para meus olhos e eu para os dele (e vou confessar que eram maravilhosos era uma mistura de azul claro com uma pitada de verde mais claro ainda no centro do olho), eu como não sou bobo nem nada respondi dizendo que não estava conseguindo compreender a matéria e tive a ideia de ele me dar aulas particulares em sua casa, ele aceitou e disse que teria que ser depois das 6h da tarde pois antes desse horário ele jogava bola. eu concordei e decidimos de ele me buscar.

Chegando em casa almocei, tomei um bom banho, me depilei, coloquei uma roupa bonita porém fácil de tirar, uma cueca boxer Calvin Klein branca e escovei os dentes. quando deu 5:30 coloquei uma camisinha na mochila e fui correndo esperar o gato na frente de casa, mas minha mãe me parou e me perguntou aonde eu iria com tanta pressa, logo menti dizendo que um amigo meu iria me pegar pra irmos a um barzinho, como era sexta ela deixou eu ir (mal sabia que eu ia dar pro professor).

Fiquei parado na frente de casa por 10min até que ele chegou, abriu a porta do seu carro para eu entrar e dirigiu até sua casa. Entrando em seu carro reparei que ele estava suado, mas com aquele cheiro de macho, estava usando uma regata e usava também uma bermuda de futebol que marcava o seu pau. Seu carro era limpo com cheiro de perfume masculino. Ele ficou puxando assuntos aleatórios até que ele começou a falar sobre sexo, eu fiquei desconfortável por estar me abrindo com alguém que nem conhecia direito, mas fiquei tranquilo porque percebi que não seria a única coisa que eu iria abrir naquela noite (se é que você me entende). Voltando ao assunto ele me perguntou se eu já tinha experimentado sexo com homens, eu respondi que sim e fiz a mesma pergunta pra ele, que fiquei bem surpreso quando ele disse que também já fez, nesse momento ele agarrou na minha coxa e apertou com aquela mão grande e forte, eu acariciei a mão dele e ele deu um sorriso bobo e uma piscadinha bem charmosa enquanto eu percebia que sua piroka estava aumentando embaixo de sua bermuda (já que ele não estava de cueca).

Chegando em sua casa, ele estacionou o seu carro na garagem e me pediu pra ir entrando enquanto ele desligava o carro e fechava a garagem. Sua casa não era tão arrumada, mas não o culpo pois ele mora sozinho, sua casa tinha um cheiro tão bom que me sentia agarrado por ele, e não era que estava mesmo, ele apareceu quietinho e com seus braços fortes e peludos me agarrou por trás enquanto por dentro de sua bermuda sua piroka já estava quase saindo pra fora e enquanto sentia sua respiração no meu pescoço ele sussurra no meu ouvido:

– Eu percebi que você fica me olhando quando eu dou aula, ou melhor, percebi que você fica olhando para minha pica.

Na hora eu não sabia o que responder, mas nem precisei porque ele foi deslizando um de seus braços para baixo aonde abriu meu zíper, abaixou a minha cueca junto com a minha calça e começou a me masturbar. Fiquei louco e coloquei uma de minhas mãos sob seu pênis que estava mais pulsante que meu peito. Eu me virei e começamos a nos beijar, de repente percebi que já estávamos nus e fui lambendo seu peitoral definido, sua barriga tanquinho até que cheguei onde queria no seu pau que tinha aproximadamente 20cm era grande e grossa quase não consegui colocar aquilo tudo na boca mas ele me deu uma ajudinha empurrando minha cabeça pra frente com sua mão apertada enrolada nos meus cabelos negros e lisos, ele gemia e urrava enquanto eu estava quase chorando com aquilo tudo na boca mas mesmo assim continuei a mamar. depois de 15min chupando aquela pika maravilhosa ele me puxou pra cima onde minhas pernas ficaram cruzadas ao redor de suas costas e voltamos a nos beijarmos enquanto ele me levava para seu quarto. Chegando lá ele me jogou em sua cama e por cima de mim começou a meter no meu cú, foi uma sensação se desconforto e que me fez gritar e implorar. Então ele disse:

– Calma que você vai se acostumar e a cada vez que você gritar eu vou meter mais e com mais força.

Nesse momento ele aumentou a velocidade e começou a bater na minha bunda que me fez ficar com mais tesão ainda, logo em seguida ele pegou minhas duas pernas e colocou acima de seus ombros fortes e másculos nesse momento me acostumei com aquela vara no meu cú e comecei a gritar:

– Aaahh… Vai Fê mete mais… Aaahhh… Não para, vai…

Não sei o que deu em mim naquele momento mais fiquei tão excitado que cheguei a apertar o lençol de sua cama e a morder os lábios. Após algumas posições acabei gozando mas ele nem se importou. Percebi que ele já estava cansado e suado então pedi pra ele deitar e no momento que ele deitou eu subi em cima dele e comecei a rebolar onde eu ia pra cima e pra baixo. Ele ficou louco que começou a bater na cama. Depois de um tempo sua respiração começou a ficar profunda e disse que ia gozar, sai de cima dele, tirei a camisinha do seu pênis e comecei a bater uma nele onde ele jorrou toda aquela porra dentro da minha boca, que logo engoli e tasquei um beijo forte e com um pouco de porra na boca ficamos ali nos abraçando e nos chupando. Até que pegamos no sono nus de conchinha, ele deitado de barriga pra cima com seus braços em volta da minha cintura e eu deitado de barriga pra baixo em cima do seu corpo malhado e firme com os braços enrolados pelo seu pescoço e pela suas costas.

No dia seguinte acordamos e enquanto tomávamos banho juntos ele me prometeu que se eu me esforçasse e prestasse atenção nas aulas ele faria aquilo de novo todos os finais de semana. Então todas as aulas eu ficava sempre concentrado na matéria mas de vez em quando eu relembrava aquela sensação toda vez que ele me olhava nos olhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *