Foda gostosa com o uber

Meu nome é Carla, tenho 25 anos, sou morena clara, 1, 68 m, 65 kg, olhos castanhos, cabelos ondulados, seios pequenos, bunda média empinada e buceta (estilo bic Mac, como dizem) rosada apertadinha com poucos pelos. Meu nome é Carla, tenho 25 anos, sou morena clara, 1, 68 m, 65 kg, olhos castanhos, cabelos ondulados, seios pequenos, bunda média empinada e buceta (estilo bic Mac, como dizem) rosada apertadinha com poucos pelos. Na manhã seguinte depois de fuder com os primos

Arthur e Dado, acordei cedo, tomei um bom banho, me sequei e coloquei só o vestido, pois minha lingerie estava suja, chamei um uber e me despedi dos rapazes com um beijo na boca de cada um. Assim, que o carro chegou, confirmei a placa e entrei. Sentei no banco de trás, o motorista virou a cabeça para trás e quando me viu, senti o desejo em seu olhar. O nome dele era Luciano, tem por volta de uns 30 anos, moreno, careca, barbudo, corpo normal com pelos, uma barriguinha, mas uma

cara e jeito de safado, que apesar de ter fudido a noite toda e estar ardida e arregaçada, tive vontade de provocar aquele macho. Ele começou a puxar assunto e eu respondia. A conversa foi fluindo de boa, percebi que ele era casado. Aproveitei para perguntar como era a relação dos dois, se ele era fiel. Nesta hora, ele riu e com a cara mais cínica, disse que tentava, mas era difícil, pois a esposa era muito recatada, até na cama. Então ele precisava, se satisfazer com outras as vezes. Então, falei que deveria fuder com muitas passageiras, ele abriu um sorriso e falou: “-só as gostosas como você”. E ri e disse: “- como sabe que sou gostosa? Não provou”. Neste momento, abri um poucos as pernas, mostrando minha bucetinha. Ele viu pelo retrovisor e ficou louco. Ele disse: “- não me provoca assim não. Daqui a pouco não

vou me responsabizar pelos meus atos”. Pude perceber que o pau dele estava duro, marcando o jeans. Subi mais um pouco o vestido, abrir mais a perna, exibindo minha buceta e disse: “- vai fazer o que? Se for me dar prazer, aceito”. Ele sem dizer uma palavra, mudou o caminho que estávamos, entrou em uma pista que ficava no meio do mato, parou em um lugar meio deserto. Saiu do carro, abriu a porta de atrás onde eu estava, me deu um beijo bem gostoso, já tirando meu vestido, me deixando nua. Depois tirou a camisa, abriu a calça e colocou para fora aquela pica de uns 18 cm cabeçuda e grossa. Fiquei de quatro no banco e cai de boca naquele pau. Ele gemia e

fudia minha boca. Sentia o pau na minha garganta. O chupei por algum tempo, a pica babava muito. Ele dizia: “- caralho, que boca gostosa, putinha. Agora chega de mamar, vira esta bunda para mim, vou socar na sua buceta”. Fiz o que ele pediu, me virei para ele, que neste momento se tirava a roupa, ficando nu. Ele colocou uma camisinha, nem sei de onde tirou, deu umas chupadas na minha buceta, colocou o pau na entrada dela e foi forçando, até que entrou tudo e começou a socar rápido e forte. Eu gemia de prazer. Ele metia gostoso, como já estava bem arregaçada, senti arder um pouco, mas logo em seguida o prazer tomou conta e acabei gozando naquele pau, melando ele todo. Ele tirou de dentro de mim, pediu para deitar de frente, atendi o pedido. Fiquei deitada de frente para ele, abri bem minhas pernas.

Ele encaixou o pau na minha buceta e voltou a socar. Enquanto metia, acariciava meu grelinho, aquilo me deixou com mais tesão. Tive um orgasmo bem intenso, ele bombava sem parar, jogando o corpo dele em cima do meu e me beijando. Minha buceta escorria meu mel. Ele aumentou as estocadas e disse que iria gozar, perguntou se podia ser nos meus seios, disse que sim. Ele tirou da minha buceta, retirando a camisinha e gozou nos meus seios, me lambuzando toda. Aproveitei e cai de boca naquele pau, deixando ele limpinho. Aquela pica continuava dura, apesar de já ter gozado, chupei bem gostoso, ele disse que queria me fuder mais, mas não ia ter como, pois não tinha mais nenhuma camisinha. Eu disse que poderíamos só brincar então. Fui me virando de bruços, não demorou muito, ele deitou em cima de mim e ficou sarrando na minha buceta. Estava delicioso, pedi para eu levantar, fiquei de 4, disse para esfregar o pau no meu cu. Ele adorou o pedido e ficou esfregando a pica no meu cu e buceta. Depois ficou só no cu,

colocando a cabeça na entrada dele. Meu cu piscava de tesão, até que ele forçou um pouco mais e fui jogando minha bunda para trás. Estava delicioso sentir aquela pica cabeçuda invadindo meu cu. Ele foi para tirar, mas contrai meu cu, ele não resistiu e meteu a parte que faltava. Olhei para trás e disse: “- fode meu cuzinho, meu macho”. Na mesma hora, ele me segurou pela cintura e foi bombando gostoso, dava uns tapas, eu gemia de tesão. Ficou uns 10 minutos me fudendo assim, até que soltou um gemido mais alto e gozou dentro do meu cu. Em seguida foi tirando lentamente, senti a porra escorrendo um pouco. Ele foi até o porta luvas pegou lenços

umedecidos e nos limpamos, nos vestimos. Entramos no carro e fomos embora dali. Fui no banco da frente, acaricie aquela pica a viagem toda até onde estava. Quase chegando, coloquei ela para fora e mamei até ganhar leite mais uma vez, engoli tudo. Ele quase bateu umas duas vezes. No final me deixou no meu destino e fez alguma coisa para que eu não pagasse a corrida. Agradeceu muito o prazer que tivemos. Se gostarem, curtam e comentem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.